segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Vermelho em festa


















































O grupo nasceu no espaço de Maria Teresa Ollero (Teca), psicológa que embasa o seu trabalho na sabedoria que traz inata dentro de si, na sua capacidade de unir pessoas, além da competência e técnica indiscutíveis. Era um grupo misto, homens e mulheres, cada um com seu próprio jeito de se colocar no mundo, seu estilo de vida e de pensar, caracterizando uma diversidade que se mostrava nas diferenças de idade, de desejos, de projetos. Entretanto, parecia haver uma marca comum em cada individuo que ali se reunia uma vez por semana, algo que não só era expresso em palavras nos encontros e discussões, também pairava no ar, de forma sutil, como uma música de fundo, aparentemente despretensiosa, mas na verdade marcante e presente. O pretexto era estudar um texto, um tema, mas o encontro se fazia maior, ou melhor, mais profundo, quando cada um podia se colocar, compartilhar, e a partir do outro melhor se conhecer.


O grupo de mulheres surgiu deste lugar, cria do grupo misto, há quinze anos atrás. A leitura do livro Mulheres que correm com os lobos, deu nome ao grupo: As Lobas. A sensibilidade e experiência de Clarissa Estés, autora do livro, aos poucos foi se expressando na vida de cada mulher do grupo, como um jeito de discutir o mundo, de perceber os sentimentos, de aceitar as diferenças. Passou a ser agradável compartilhar com o grupo o próprio dia a dia, as questões com o parceiro. com os filhos, o trabalho, os sonhos realizados, assim como as vivências de perda e desilusão.


Hoje, o grupo original ainda se reúne, outras integrantes surgiram, novos livros, outros textos, muita conversa, troca e cumplicidade. Traz um baú de histórias, de lembranças, de descobertas, de amizade. As reuniões ocorrem no Instituto Junguiano da Bahia, onde atuo como psicoterapeuta de formação junguiana. Cada uma coloca um tempero próprio no caldeirão alquimico em constante mudança e crescimento. Nanda, vale ressaltar, tem mantido o fogo acesso, não permitindo que o caldo desande, no momento em que está sempre atenta em chamar o grupo, quando o corre-corre da vida confunde o caminho. Teca também continua trabalhando com diversos grupos de estudos, semeando buscas, no seu ofício de acompanhar pessoas nos territórios da alma.

As fotos do mês de novembro mostra o grupo original na comemoração de quinze anos de caminhada. Nas outras fotos estão Magali, Eneida e Cristina que não puderam estar presentes na festa. Outras fotos mostram outras mulheres que se integraram ao grupo, os sorrisos demonstram que para cada uma a vida parece valer a pena, apesar dos altos e baixos do caminho. A proposta é viver sem perder o contato com as imagens da alma, utilizando a leitura, a fé, as conversas, a música, o cinema, as histórias da vida e os aspectos da natureza como fontes de reflexão e aprofundamento. E assim caminhamos, na dança da vida, qual uma loba esperta vasculhando os arbustos, bebendo água dos rios, tropeçando por vezes nas pedras das estradas, correndo nas pradarias, enfrentando desafios sem perder a possibilidade de brincar com a vida e fazê-la valer.



Segundo Clarissa Estés, os lobos saudáveis e as mulheres saudáveis têm características em comum:


  • percepção aguçada

  • espírito brincalhão

  • elevada capacidade para devoção

  • são gregários por natureza

  • são curiosos

  • dotados de grande resistência e força

  • profundamente intuitívos

  • têm grande preocupação com os filhotes, seu parceiro e sua matilha.

  • têm experiência em se adaptar a circunstâncias em constante mutação

  • têm determinaçào feroz

  • extrema coragem.

3 comentários:

  1. Eu sou um lobo e vocês me lembraram a música de Taiguara que começa assim:
    Hoje a minha pele já não tem cor
    Vivo a minha vida seja onde for
    Hoje entrei na dança e não vou sair
    Vem que eu sou criança não sei fingir

    Eu preciso, eu preciso de você

    Lá onde eu estive o sonho acabou
    Cá onde eu te encontro só começou
    Lá colhi uma estrela pra te trazer
    Bebe o brilho dela até entender

    Que eu preciso

    Só feche o seu livro quem já aprendeu
    Só peça outro amor quem já deu o seu
    Quem não soube a sombra, não sabe a luz
    Vem não perde o amor de quem te conduz

    Eu preciso...

    Nós precisamos, precisamos sim
    Você de mim, eu de você.

    ResponderExcluir
  2. sou feliz por ser uma loba! rsrs

    ResponderExcluir